Foto por: Marcos Morelli/Secretaria de Comunicação Social
Secretário de Cultura, Pedro Ganga, se reúne nesta quinta (20) com artistas para tentar apaziguar os ânimos

Classe teatral se rebela contra corte de verbas para novas produções

Por: Maria Elena Covre, Fabrício Carareto e Lucas Israel
19/02/2020 às 21:52
Bastidores

Diretora de companhia teatral diz que Secretaria de Cultura mais parece secretaria de eventos

Corte
O corte feito pela Secretaria de Cultura nos editais de fomento ao teatro, por meio do prêmio Nelson Seixas, causou polêmica no meio artístico de Rio Preto. Artistas do teatro e do circo que aguardavam a verba para iniciarem os trabalhos de produção de novos espetáculos ficaram de fora. Apenas aqueles que têm trabalhos já prontos poderão concorrer aos incentivos, que variam de R$ 20 mil a R$ 15 mil.

Acumulado
A queixa da classe artística versa especialmente sobre os trabalhos que serão desenvolvidos, que terá apenas uma vaga com subsídio de R$ 10 mil. O que, para quem trabalha no ramo, vai "represar” uma série de trabalhos que ainda estão em estágio embrionário. "A decisão da Secretaria de Cultura de privilegiar circulações e não ter produções ‘cobre um santo e descobre outro’, gera uma lacuna sobre a produção artística local”, afirma Tauane Santo Forte, diretora da Cia. Do Santo Forte.

Sem conversa
Outro ponto cobrado pelos artistas é a falta de diálogo com a Cultura, já que a decisão teria sido tomada "de cima para baixo”, sem qualquer consulta à classe artística. "Na verdade, a secretaria - que parece mais uma secretaria de eventos do que de Cultura -, assim como a Prefeitura, não está disposta a escutar ninguém”, reclama Tauane.

Justificativa 1
Em nota, a Secretaria de Cultura disse que a concentração de prêmios no módulo Circulação para peças de teatro e circo "é resultado de constante pesquisa, reflexão e aprimoramento por parte da equipe técnica do Prêmio Nelson Seixas”, já que houve número recorde de inscrições em 2019. Já no modo "Primeiras obras” que foca os iniciantes, o objetivo é o surgimento de novos artistas.

Justificativa 2
Além disso, pasta ainda afirma que, por 2020 ser ano eleitoral, a legislação determina que as prestações de contas devam se encerrar em novembro, não podendo haver prorrogação para o ano de 2021. "Desta forma, como a previsão de liberação da primeira parcela do prêmio deverá ocorrer no mês de julho, foi decidido pela concentração dos prêmios no módulo Circulação pelo motivo do mesmo requerer menos tempo de execução”, afirma a nota.

Apaziguar
O secretário de Cultura, Pedro Ganga, irá se reunir com os artistas para sanar dúvidas e tentar sanar a questão nesta quinta-feira (20).

Reforma
A Assembleia Legislativa, depois de muita polêmica, aprovou a reforma previdenciária paulista em primeira votação. Por 57 votos a 31, o texto encaminhado pelo governador João Doria (PSDB) passou no primeiro filtro. Agora, vai para Comissão de Justiça e Redação, para a análise das 41 emendas propostas pelos deputados. Só depois irá para 2ª votação na Casa.

Mudanças
Entre as principais mudanças do texto estão o aumento da idade mínima de aposentadoria para mulheres (de 57 para 62) e homens (de 60 para 65), aposentadoria de policiais civis, militares e agentes penitenciários com idade mínima de 55 anos, professores da rede pública aos 52 (mulheres) e 57 (homens), fim do acúmulo de 10% na aposentadoria para servidores que acumulem função de chefia. 

A favor 1
Entre os deputados da região na Assembleia, Carlão Pignatari (PSDB), líder do governo na casa, e Itamar Borges (MDB) foram favoráveis à medida. "Hoje a maioria dos estados brasileiros não consegue pagar e parcela o décimo terceiro, as férias e os benefícios dos funcionários. A reforma pretende garantir aos nossos futuros trabalhadores o direito de se aposentar e ter direito a sua aposentadoria por muito tempo”, afirmou Pignatari.

A favor 2
Itamar foi na mesma linha. Por meio da sua assessoria, o deputado afirmou que a reforma é importante e necessária para o equilíbrio das contas públicas. Disse ainda que "o futuro financeiro do Estado e a garantia do cumprimento das obrigações com os servidores ativos e com os aposentados depende desta reforma”.

Contra
Contra o texto proposto, Beth Sahão afirmou que a reforma é prejudicial, especialmente contra as servidoras mulheres. "Votei contra a porque era a única coisa sensata e decente a se fazer. A Reforma da Previdência Estadual é um projeto que prejudica os servidores que trabalham de verdade pela população, em especial as mulheres, que vão sofrer uma elevação muito maior no tempo de contribuição e na idade mínima para aposentadoria."

De grão em grão 
Em 2019, a Funfarme, que engloba o Hospital de Base de Rio Preto e o Hospital da Criança e Maternidade, captou R$ 6,5 milhões em doações (abatidas no imposto de renda) feitas por 42 empresas. Entre as doadoras estão, por exemplo, Banco Toyota do Brasil, Havan, Yacult Indústria e Comércio, Lorenzetti, Banco Volkswagem, BV Financeira, Usina Colombo, Usina Santa Isabel, Cozimax e Facchini, entre outros. 

A meta é dobrar 
O projeto dos coordenadores, nesta seara, é dobrar o volume de arrecadação por meio da destinação solidária em 2020, conquistando mais empresas. Um dos alvos, já em avançado processo de negociação, é o gigante Itaú. 

Marca HB
"As empresas começam a ver o tanto que é bom ter o nome delas associado a projetos sociais sérios. Por isso, estamos trabalhando tanto para levar o nome do HB para os quatro cantos do País”, diz a diretora administrativa do hospital, Amália Tieco, que nesta quarta (19) foi recebida em Brasília por uma farta fauna de deputados federais, como Kim Kataguiri (DEM), José Carlos Motta (PL), Joice Hasselmann (PSL) e Rodrigo Maia (DEM). 

Onde foi o dinheiro
Os recursos arrecadados pela Funfarme em 2019 foram investidos em parte da estrutura para o transplante de medula infantil, na reforma do setor de atendimento de emergência e na aquisição de novos quimioterápicos que a instituição não tinha. As doações precisam ocorrer obrigatoriamente por meio de um fundo social municipal. Neste caso, o HB tem parceria com a prefeitura de Bady Bassitt. 

Aposta 
O músico Abner Toffanelli é um dos nomes nos quais o PDT decidiu investir pesado, e isso inclui recursos financeiros, para a disputa por uma cadeira na Câmara de Rio Preto neste ano. A estratégia do partido é transformar o "menino violoncelista”, que ganhou notoriedade nacional como artista de rua, numa personalidade política capaz de conquistar o eleitorado mais jovem, especialmente o de classe média e média alta. 

Suprapartidária  
Para tanto, o presidente da legenda e pré-candidato a prefeito, Carlos de Arnaldo, já iniciou conversas com uma agência de comunicação da cidade, a Comunic, famosa por concentrar em seu portfólio a nata do empresariado de Rio Preto e também políticos festejados e assumidamente de direita, como o deputado federal Geninho Zuliani (DEM), o vice-prefeito de Rio Preto, Eleuses Paiva (PSD), e o vereador Fábio Marcondes (PL). 

Em aberto 
Apesar das primeiras conversas travadas, a contratação da agência, comandada pelo casal Elaine Madalhano e Adriano Nunes, que está de férias em Punta Cana com os filhos, ainda não foi fechada. Vale lembrar que a Comunic assinou também a campanha de Edinho Araújo (MDB) em 2016. 

Inadmissível
Por falar em PDT, a juventude do partido em Rio Preto divulgou nota de repúdio ao que classificou como "audácia e violência” de grevistas da Polícia Militar do Ceará, que atingiram com um tiro o senador pelo Estado, Cid Gomes. "Encaramos com surpresa e indignação que o grupo mascarado não só saiu para deter Cid, como lhe atiraram duas vezes na região do peito esquerdo, com uma arma .40 a queima fogo. Inadmissível”, diz a nota.

Greve
Cid Gomes foi atingido por um tiro enquanto dirigia uma retroescavadeira e tentava romper uma barricada feita por policiais militares em greve com um portão de aço em Sobral (CE). A paralisação é considerada ilegal pela Justiça e três policiais foram presos por murcharem o pneu de uma viatura. Leia aqui.

Nova cara 
Quem também anda apostando em uma nova imagem, mais palatável para os novos tempos, é o PC do B. Isso em todas as esferas. O partido está, por exemplo, lançando o #movimento65, com o objetivo de atrair gente que não seja, necessariamente, filiada à sigla. "Estamos abrindo as portas para quem deseja militar, se candidatar ou colocar-se à disposição na luta, mas sem identificação com os postulantes do partido”, diz Carlos Alexandre, presidente do diretório municipal do PC do B. 

Camarada Mônica
Em Rio Preto, a sigla colocou a professora da Unesp Mônica Galindo como um nome para discutir futuras coligações com partidos de centro-esquerda. Hoje o PC do B da cidade, que chegou a ser paquerado pelo PDT, mostra-se mais próximo dos grupos ligados ao ex-deputado estadual João Paulo Rillo (Psol), o que inclui o PT. "A camarada Mônica conta com nosso apoio para representar o partido em qualquer frente que se apresente”, diz Carlos Alexandre. Para ele, a professora seria, inclusive, opção de vice numa aliança encabeçada com João Paulo. 

O comandante...
Em entrevista ao DLNews, o coronel Fábio Rogério Cândido, que no próximo dia 28 assume o comando do CPI-5 em Rio Preto, falou sobre a importância de ter um bom trânsito político e disse da sua proximidade com o presidente Jair Bolsonaro. "Não vou te dizer que somos amigos, mas tenho sim acesso a ele. Posso te afirmar que, se eu precisar que ele me ouça, ele vai me escutar”, afirmou o coronel.

… e o presidente
Ele também fez elogios a Bolsonaro quando o assunto é segurança pública. "Acredito que ele está no caminho certo. O presidente Bolsonaro trouxe a moralidade, a legalidade, a honestidade e a ética policial para a sua gestão”, afirmou o futuro comandante. A entrevista na íntegra você confere aqui.

Planos ambiciosos 1 
O dentista e professor-doutor Elias Kassis, que ampliou seu poder dentro da Unorp ao assumir a gestão da universidade ao lado dos herdeiros da família Casseb – Ana Paula e Gustavo –, tem projetos ambiciosos a curto prazo. 

Planos ambiciosos 2
Kassis, que comanda a Unipós, referência em odontologia e cursos de aperfeiçoamento na área, está usando todo o peso de seu prestígio nacional e até internacional para conseguir aprovar, em Brasília, pós-graduação na área de medicina. A expectativa é que o MEC aprecie a solicitação para a implantação ainda neste ano.






Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!