Foto por: Divulgação
Filipe Marchesoni, pré-candidato a Prefeitura de Rio Preto

Empresário de 33 passa no ’vestibular’ do partido Novo e disputará prefeitura de Rio Preto

Por: Maria Elena Covre, Lucas Israel e Fabrício Carareto
09/01/2020 às 19:52
Bastidores

O empresário Filipe Marchesoni, de 33 anos, que atua na área de investimentos financeiros, foi aprovado no rigoroso "vestibular” do Partido Novo como candidato da legenda a prefeito em Rio Preto.

Amoêdo deu OK

Filipe foi o único dos três empresários da cidade que se submeteram ao processo de avaliação imposto pelo partido a chegar até o final. Os outros dois foram eliminados na segunda fase da avaliação, composta por três etapas: apresentação de currículo, entrevistas técnicas e, por fim, uma sabatina com cinco avaliadores dos diretórios nacional e estadual, entre os quais o presidente do partido, João Amoêdo. A decisão tinha de ser unânime. E foi.

Peneira fina

A sabatina com Filipe foi na terça-feira (7). O resultado foi comunicado a ele e à coordenação local da legenda nesta quinta-feira (9). Para se ter ideia do rigor do processo, Ribeirão Preto, por exemplo, não poderá lançar candidato porque nenhum dos nomes apresentados prosperou no "vestibular”. Das 21 cidades do Estado de São Paulo que submeteram interessados à avaliação do partido, apenas nove obtiveram sucesso.

Freio

Casado e com um filho, o empresário mostra que já está com o discurso bem desenhado. "A prefeitura de Rio Preto é freio de mão para a economia da cidade. Precisamos soltar esse freio de mão e deixar as coisas acontecerem”, afirma. Ainda segundo o pré-candidato, "o município merece uma proposta nova e diferente”.

Vereadores

O advogado Marcos Feitosa, coordenador regional do Partido Novo, diz que, com um nome habilitado para a disputa pelo Executivo de Rio Preto, o próximo passo, agora, é habilitar nomes para a chapa de vereadores, que também são obrigados a passar pelo processo seletivo. "Temos 22 nomes inscritos e estamos abertos a novas inscrições”, afirmou Feitosa.

Precisa se pagar

Como o Novo se recusa a usar recursos públicos para campanha eleitoral, todos os aspirantes a candidatos, independentemente do cargo, precisam provar que têm onde levantar dinheiro para bancar sua candidatura.

Cumpriu as metas

O aval do partido ao nome de Filipe Marchesoni como candidato a prefeito libera a coordenação regional também a efetivar o diretório municipal, que teve de provar capacidade de se sustentar. Para isso, o grupo precisou atingir as metas exigidas, entre às quais 150 filiados que contribuem mensalmente com R$ 29,81 cada, além de um caixa de R$ 60 mil como uma espécie de "capital de giro”.

Confira a coluna Bastidores completa clicando aqui.






Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!