Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.



Vereadores foram fiscalizar garagem de secretaria
Foto por: Divulgação
Vereadores foram fiscalizar garagem de secretaria

CPI das Terceirizadas na Câmara convoca empresário para depor

Por: Redação
03/08/2021 às 15:58
Política

Na manhã desta segunda, os membros da CPI promoveram uma diligência na garagem da Secretaria de Serviços Gerais para apurar denúncia de suposto descontrole nos cartões de ponto. Só com a chegada da PM e do departamento jurídico da Câmara é que os pontos foram liberados.


A CPI que investiga empresas terceirizadas do município convocou o empresário Sidenir Martins, da empresa SMS, para prestar depoimento nesta quarta-feira. Sidenir foi chamado para explicar os contratos que mantém com a Prefeitura de Rio Preto para obras de serviços gerais, como calçadas. CPI aberta em 2019 já investigou a empresa e apontou irregularidades, como realização de obras desnecessárias. Após a conclusão das investigações, o caso foi remetido para a Prefeitura, que abriu sindicância ainda inconclusa, e também para o Ministério Público, que acabou arquivando o caso.

Rillo disse em entrevista à TV Câmara que Sidenir está se esquivando da notificação pessoal, mas que já foi notificado por meio de aplicativo de mensagens, com a leitura da mensagem, e que, se não aparecer, vai acionar a Polícia Militar e o Judiciário para condução coercitiva do invesitgado.

Blitz

Na manhã desta segunda, os membros da CPI - João Paulo Rillo (Psol) e Pedro Roberto (Patriota) - promoveram uma diligência na garagem da Secretaria de Serviços Gerais para apurar denúncia de suposto descontrole nos cartões de ponto das três terceirizadas contratadas pela pasta, além de supostos funcionários fantasmas. Logo que chegaram à garagem, por volta das 6h30, Rillo e seus assessores foram impedidos de ter acesso à documentação solicitada. Somente depois de a Polícia Militar ser acionada, bem como o departamento jurídico da Câmara, é que os pontos foram liberados. 

Rillo diz que causou surpresa o fato de apenas um das três terceirizadas ter o controle da jornada dos funcionários, e mesmo assim, os relatórios foram gerados na sede da empresa, e não da secretaria, gestora do contrato. O vereador diz que vai solicitar todas as informações referentes ao caso, bem como a convocação dos servidores responsáveis pela fiscalização da jornada e prestação de serviço dos funcionários terceirizados. O presidente da CPI não descartou a possibilidade de convocar o secretário de Serviços Gerais, Ulisses Ramalho, que é também presidente do Patriota, partido do presidente da Câmara, Pedro Roberto, que também integra a CPI.







Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!