Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.



Foto por: Divulgação
O racismo é uma epidemia que assola nosso pais faz mais de 400 anos

OPINIÃO: Qual a cor do seu preconceito?

Por: Beto Braga
22/11/2020 às 19:16
Opinião

O preconceito, infelizmente, não parece ser uma das coisas que 2020 vai ajudar a curar


”Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, ou por sua origem, ou sua religião. As pessoas precisam aprender a odiar, e se elas podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar, pois o amor chega mais naturalmente ao coração humano do que seu adversário "
Nelson Mandela


Uma mulher preta, com origens humildes, que lutou e alcançou o topo da carreira que escolheu seria o sonho de consumo de qualquer defensor da meritocracia e até dos ideólogos da esquerda.

Mas(sempre tem um mas), se ela for evangélica, militar ou empresaria, os grupos mais a esquerda já se armam contra ela.

Por outro lado, se ela for vista como de esquerda e defender a pluralidade, a família não convencional, for a favor do aborto, pronto... lá se vai a meritocracia e a simpatia dos mais conservadores.

Os rótulos emburrecem a discussão, turvam a visão das pessoas, que tendem a escolher aquilo que se encaixa melhor nos limites da própria caixa, da própria gaiola em que vive.

Dessa forma acabamos deixando de crescer, de evoluir mais rapidamente, trocando o melhor pelo mais aceitável.

No dia em que o Brasil assistiu envergonhado o assassinato brutal de um homem negro, por funcionários de um supermercado da rede francesa Carrefour, no Rio Grande do Sul, ouvimos de uma das maiores autoridades do pais, que no Brasil não existe racismo, que o que temos é desigualdade.

No Brasil temos desigualdade e racismo.

Negar isso é negar a ida do homem a lua (apesar das evidencias que os telescópios apresentam de restos deixados pelo homem no nosso satélite).

Então, entramos em um dilema de tostines. O que veio primeiro? O racismo ou a desigualdade?

O racismo é uma epidemia que assola nosso pais faz mais de 400 anos.

A Desigualdade é uma das consequências do racismo e de outras mazelas nacionais.

Defendo que precisamos debater o preconceito de maneira geral.

Afinal, qual diferença de alguém que desmerece a opinião de uma pessoa por ela ser evangélica, de um nazista que perseguiu judeus? Qual diferença de alguém que desmerece uma opinião porque veio de um empresário e outro que agride alguém por ser gay? Qual a diferença de alguém que bate em mulheres de alguém que deprecia alguém por ser militar?

Pandemias, guerras e revoluções são aceleradores de mudanças.

O preconceito, infelizmente, não parece ser uma das coisas que 2020 vai ajudar a curar. Mas está expondo muitas pessoas que se acham sem preconceitos.

De qualquer forma, não importa se o seu preconceito é de direita ou de esquerda, se é vermelho ou azul, mudar isso é um processo pessoal, mas que deve ser estimulado pelo Estado e punido pela lei.







Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!