Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.



Nova perícia contradiz laudo anterior e põe em dúvida suspeita de fake news em Minas

Por: FOLHAPRESS - JOSÉ MARQUES
26/10/2020 às 21:30
Brasil e Mundo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Acusações trocadas entre candidatos à Prefeitura de Nova Lima (MG) por causa de um áudio distribuído nas redes sociais ganharam um...


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Acusações trocadas entre candidatos à Prefeitura de Nova Lima (MG) por causa de um áudio distribuído nas redes sociais ganharam um novo capítulo nos últimos dias.
A campanha do candidato João Marcelo (Cidadania), atual vice-prefeito, apresentará ao Ministério Público um laudo pericial que contradiz outra perícia contratada por Wesley de Jesus (DEM), seu adversário na eleição.
Essa primeira perícia apontava um auxiliar de João Marcelo como suspeito de fake news. A nova, da campanha do Cidadania, vai no sentido oposto: diz que esse auxiliar não é o suspeito.
A novela começou no mês início de outubro, quando um áudio anônimo e com voz distorcida foi compartilhado em grupos de Whatsapp de moradores da cidade.
O áudio dizia que aliados de Wesley haviam obrigado motoristas da cooperativa que trabalhava para a prefeitura a participarem do evento de lançamento da campanha do candidato do DEM, sob ameaças de serem cortados da entidade. Wesley é apoiado pelo prefeito Vitor Penido (DEM).
A campanha de Wesley contratou uma perícia, assinada pelos técnicos Marco Antônio Fonseca Paiva e Adelino Pinheiro Silva, que afirmava que a voz era compatível com a de Leonardo Ângelo Costa Ribeiro, chefe de gabinete do vice-prefeito.
Analisando somente os áudios, os técnicos apontam uma "probabilidade mínima de 99,2% de as vozes terem sido proferidas" por Leonardo. Mas fatores externos, como a qualidade dos materiais, podiam afetar o teste, então havia possibilidade de um falso positivo "de aproximadamente 7,5% dadas as condições de relação sinal-ruído".
Esse laudo foi usado em um pedido de apuração de suspeita criminal apresentada ao Ministério Público por Wesley contra João Marcelo e Leonardo.
Agora, uma nova perícia, contratada pela campanha de João Marcelo, apresentou um resultado diferente. Segundo o perito fonográfico João Sinval Patrício da Silva, do Instituto Mineiro de Perícias, há "100% de certeza que o sr. Leonardo Ângelo Costa Ribeiro não é o locutor do arquivo questionado".
Esse laudo ainda diz que o parecer da campanha de Wesley alterou o arquivo de seu formato original "e a possibilidade de apuração e identificação se torna questionável".
A campanha de João Marcelo afirma que, com o novo laudo, vai ingressar no Ministério Público, "solicitando que também seja feita uma perícia judicial, convocada pelo juiz, para não restar dúvida alguma sobre a inocência do Leonardo".
Procurado, Wesley de Jesus afirma em nota que a campanha do vice-prefeito quer promover "uma guerra de versões e laudos periciais para desviar o foco dos fatos" e "tenta tirar credibilidade de laudo pericial idôneo". Também diz que confia na Justiça para esclarecer e coibir eventuais notícias falsas que tenham sido feitas contra o candidato.

Publicado em Mon, 26 Oct 2020 21:21:00 -0300







Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!