Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.



Foto por: Divulgação
O pedido para barrar a pesquisa partiu do candidato Flávio Alves (PSD).

Juiz proíbe pesquisa eleitoral em Potirendaba sob pena de multa de R$ 200 mil

Por: Heitor Mazzoco
21/10/2020 às 15:32
Bastidores

Empresa responsável não é do ramo de pesquisas e foi fundada em julho deste ano


Sem pesquisa
O juiz Adilson Araki Ribeiro proibiu a divulgação de uma pesquisa eleitoral em Potirendaba, na região de Rio Preto, porque a empresa responsável pelo levantamento "sequer tem como objetivo o 
ramo de pesquisa, inclusive sequer possui registro como estatística na forma de julgados do TSE". O pedido para barrar a pesquisa foi do candidato Flávio Alves (PSD). 


Multa salgada 
De acordo com a sentença, caso a pesquisa seja divulgada, a multa aplicada pela Justiça será de R$ 200 mil. "A
 representada fora criada em 8 de julho de 2020 a causar estranheza a falta de know-how em pesquisa, notadamente em intenção de voto e trazer ao eleitor quem estaria na frente da campanha ao pleito majoritário que se avizinha. Portanto, sob fortes indícios a chegar em certeza de que a pesquisa não fora realizada sob critérios objetivos e imparciais, a representação procede. E nem irei à discussão do responsável estatístico contratado que segundo consta a inicial, inclusive punido com advertência pelo Conselho de Estatístico por elaborar estudos de intenção de voto supostamente manipulados", diz em trecho da sentença. 







Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!