Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.



Foto por: Acervo pessoal
Mulheres ouvidas pelo DLNews

O que querem as mulheres entre 25 e 59 anos, que representam um em cada 2,8 eleitores de Rio Preto?

Por: Da Redação
15/10/2020 às 20:23
Eleições 2020

O DLNews foi a campo perguntar a 12 eleitoras rio-pretenses nesta faixa etária o que elas levam em conta ao decidir o voto para prefeito e vereador.


Um em cada quatro eleitores de Rio Preto é do sexo feminino e está na faixa etária entre 35 e 59 anos de idade, ou seja, mulher adulta, na fase produtiva e, em grande parte, provedora do lar. Somente neste estrato do eleitorado, são 82.496 rio-pretenses que vão à urnas em novembro escolher prefeito e vereadores. 

Quando o pelotão de mulheres entre 25 e 34 anos é incluído neste montante, o total vai para 115,197, o que corresponde uma eleitora para cada grupo de 2,8 votantes. 

Rio Preto soma, no geral, 332.540 votantes, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral. As mulheres já superam os homens em quantidade há algum tempo. Nesta eleição, elas correspondem, em todas as faixas etárias, a 178.844 eleitoras (53,78%), ante 153.433 eleitores (46,140%). 

O total do eleitorado feminino em Rio Preto só é menor que o masculino em uma faixa cujo total é absolutamente insignificante: o de votantes de 16 anos de idade, com 35 meninos e 25 meninas. Em todas os demais blocos, as mulheres são maioria. (Veja quadro no pé desta reportagem). 

Isoladamente, o estrato maior entre todos é o de eleitoras que estão na faixa entre 45 e 59 anos de idade. Ou seja, para ganhar eleição em Rio Preto, os candidatos precisam, e muito, saber conquistar as mulheres. E o que as rio-pretenses querem? O que as move na hora de decidir em quem vão votar. 

O DLNews saiu a campo e perguntou a 12 eleitoras de Rio Preto entre 25 e 60 anos de idade o que elas, enquanto mulheres e cidadã, levam em conta na hora de dar o voto para prefeito e vereador. Honestidade, propostas e coerência entre discurso e prática passam a dominar a lista de exigências das eleitoras. E um olhar feminino sobre a política, é claro. Confira... 


Vanessa Bonfá, 37 anos, historiadora
"Eu levo em consideração as ideias e vertentes políticas do candidato. Se elas se alinham com meus propósitos como cidadã, já é meio caminho andado. Depois a trajetória política do candidato e candidata, os políticos que apoiam, as medidas que votam e, por último, mas não menos importante, suas propostas para o possível mandato.”


Milena Áurea, 35 anos, fotógrafa 
"Procuro alguém que me represente. Mulher, minoria, trabalhadora. Alguém que respeite as pessoas, independentemente de cor, gênero, orientação sexual ou religião. Alguém disposto a lutar por condições melhores para os rio-pretenses, pensando em trabalho, saúde, cultura e meio ambiente. Especificamente no caso de vereança, procuro alguém que fiscalize melhor a questão ambiental. Como a floresta do IPA, os córregos, etc. Além, claro, de representantes na luta pelo direito das mulheres.”


Luciana Brunca, 43 anos, jornalista
"Tanto no candidato a prefeito como a vereador, levo em conta as propostas e projetos apresentados durante a campanha. A honestidade dos candidatos também é importante. E se desenvolveram ou vão desenvolver projetos que beneficiem as mulheres em todas as situações (educação, de escola, saúde, segurança, entre outras).”


Lucimara Yamasaki, 52 anos, empresária
"Levo em conta o currículo, conhecimento e experiência. Não apenas como um administrador, mas na função de liderança e tomada de boas decisões.”


Lidiane Carreta, 34 anos, diretora de escola 
"Plano de governo. Especialmente propostas para a educação.” 


Érika Molina Silva, funcionária pública 
"Eu levo em conta a competência para administrar a cidade, para prefeito, principalmente.” 


Daniela Santana, fisioterapeuta  
"Muito importante a vida pregressa do candidato ou candidata. Ou seja, ser honesto (a) e coerente com o que prega. Vou dar um exemplo: no meu condomínio tem uma moça que mora na minha torre e sempre descia com a gente no elevador. Ela é linda e muito metida. Às vezes, entrava no elevador e nem cumprimentava, passava mexendo no celular e nem olhava na nossa cara. Agora que está candidata a vereadora, a loira é pura simpatia. Olha, fala oi, sorri. Não voto nunca em uma pessoa assim.”


Júlia Perpétua Sanches, 48 anos, esteticista 
"Tento avaliar se o caráter da pessoa condiz com aquilo que ela está falando. Antes, eu não me preocupava com isso, mas comecei a entender que a gente precisa levar a escolha do voto muito a sério, porque somos nós que pagamos por escolhas ruins.”


Kátia Ricardi de Abreu, 60 anos, psicóloga
"As propostas do candidato. Se ele já é vereador, o que ele fez durante seu mandato. O estilo de vida dele. A formação. A comunicação. E é claro, o nível de equilíbrio e maturidade.”


Joana D’arc Bento da Silva, 59 anos, dona de casa 
"Se é alguém que pensa nas pessoas mais necessitadas e se é honesta, porque a gente já cansou de político que passa a gente para trás e só aparece em tempos de eleição.” 


Luciana Teixeira, 46 anos, representante
"Busco uma personalidade que se apresente honesta, que tenha bom histórico profissional e vejo as questões que ele ou ela defende como primordiais para o município, se tem preocupação com saúde e educação.” 


Edla Okado, 39 anos, docente 
Levo muito em conta a conduta pessoal do candidato. O que foi feito durante a gestão e quais são as promessas para o futuro eventual mandato. 

Foto por: Reprodução
Maioria do eleitorado é mulher






Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!