Foto por: Divulgação
Shopping Iguatemi: retomada com baixas significativas

Pelo menos cinco marcas tradicionais sucumbem à crise e fecham lojas no Shopping Iguatemi

Por: Maria Elena Covre, Fabrício Carareto, Heitor Mazzoco e Lucas Israel
02/06/2020 às 20:00
Bastidores

Le Postiche, CVC, Marchot e Brigadella estão entre as unidades que não resistiram à quarentena

Baixas no Iguatemi 1
Assim como se constatou em outro shoppings de Rio Preto, a ansiada reabertura nesta segunda, 1º, revelou significativas baixas também no Iguatemi, com pelo cinco lojas de marcas tradicionais fechadas. E, segundo o DLNews apurou, em definitivo. 

Baixas no Iguatemi 2
A lista dos estabelecimentos que sucumbiram diante da tormenta econômica provocada pela crise sanitária no Iguatemi inclui unidades da Le Postiche, CVC, Marchot e Brigadella.

Mais vale um na mão...
Assim como a rede de cafés Starbucks, que confirmou o fechamento da loja do Riopreto Shopping, a Brigadella e a CVC decidiram focar suas operações em apenas um centro de compras - apenas no Riopreto Shopping.

...Que dois voando
Já a Marchot, conhecida pela ampla gama de calçados populares, manteve as unidades do Centro e da avenida Alberto Andaló. O perfil específico da loja do Iguatemi nas redes sociais, inclusive, já redireciona para o perfil geral. A reportagem do DLNews tentou contato com a Le Postiche, mas sem sucesso.

Iguatemi não comenta 
Procurado por meio de sua assessoria de imprensa, o Shopping Iguatemi afirmou que que não comenta relações comerciais envolvendo os seus lojistas. "O empreendimento reforça que desde março vem implementando medidas de apoio para dar o alívio para as suas operações e reitera que a taxa média de adimplência da companhia está dentro do esperado”, diz a nota. 

Confirmou
A SouthRock, operadora da Starbucks no Brasil, confirmou ao DLNews nesta terça-feira, dia 2, que a loja instalada no Riopreto Shopping deixa mesmo de funcionar. Apenas a unidade do Iguatemi continuará operando na cidade. A coluna publicou nesta segunda, dia 1º, o estranhamento do público com o fato de as unidades dos dois shoppings estarem fechadas. O box da loja do Riopreto, no entanto, já se encontrava cercado por tapumes, sugerindo o a desativação definitiva. 

"Decisão difícil”
" Após uma cuidadosa análise, a SouthRock decidiu fechar permanentemente a loja do Riopreto Shopping. Essa é a decisão mais difícil para nós, pois o fechamento ou a realocação de qualquer loja afeta diretamente alguns de nossos partners”, escreveu a empresa em nota. E conclui dizendo que a do Iguatemi volta a operar em breve. 

Culpado 1
Enquanto o governo Edinho Araújo (MDB) preferiu o silêncio sobre as quase 500 demissões da Rodobens, empresa rio-pretense com operações em várias cidades do País, duas entidades de peso que representam o empresariado local jogaram a responsabilidade na política do governador João Doria (PSDB) ao adotar a quarentena como forma de conter o avanço do novo coronavírus no Estado.   

Culpado 2
Em nota, a Acirp (Associação Comercial e Industrial de Rio Preto), comandada pelo empresário do ramo da saúde Kelvin Kaiser, disse que já vinha alertando o Estado de São Paulo de que a não-autonomia do prefeito para a flexibilização do comércio traria resultados bem complexos no final do mês de maio. "Em virtude de o empresariado já ter, durante 70 dias, feito tudo o que podia fazer para manter seu negócio”, continua trecho da nota. 

‘Culpado’ 3 
 A Acirp faz ainda um alerta, dizendo que mais trabalhadores serão demitidos. "A preocupação das quatro horas de trabalho também é um agravante por conta das questões da CLT. Infelizmente, essa é uma situação que vai gerar ainda mais demissões se não for flexibilizada de uma forma melhor”, finaliza. 

Equívocos 
Fernando Lucas, diretor da regional do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), afirmou que é lamentável ver as consequências das decisões equivocadas tomadas em todos os âmbitos do governo durante a crise da pandemia do novo coronavírus. "Podemos dizer que isso é um indício do que pode vir acontecer com muitas indústrias e empresas. Esperamos que a Rodobens se recupere e possa recontratar essa equipe o quanto antes”, completou.

Liquidação
A Prefeitura de Rio Preto está abrindo concorrência pública para a venda de áreas pertencentes ao município. O edital estará disponível no Diário Oficial desta quarta-feira (3). A quantidade de áreas envolvidas na ação não foi especificada.

Recursos
A venda de terrenos é uma medida do Executivo para tentar levantar a arrecadação em pleno período de pandemia. Segundo a Secretaria da Fazenda, as contas da Prefeitura tiveram um déficit na arrecadação de R$ 33,5 milhões.

Praxe
E a venda de terrenos por parte da Prefeitura em tempos de dificuldade é comum. Em Novembro de 2019, foram postos à venda mais de R$ 27 milhões em áreas públicas em diversos pontos da cidade. A gestão de Valdomiro Lopes (PSB), também tentou se desfazer de centenas de áreas por meio de leilão, mas que arrecadou muito menos do que o esperado na época.

Sem chance
O prefeito Edinho Araújo (MDB) vetou o projeto de lei que proibia a Prefeitura de alterar informações publicadas no Portal da Transparência do Município de São José do Rio Preto. O texto, assinado pelo vereador Zé da Academia (Patriota), pretendia atacar a causa da CPI do Auxílio Atleta, que foi aberta justamente por alterações feitas na folha de pagamento aos servidores públicos, postada na ferramenta online de controle público. 

Justificativa
Segundo a Prefeitura, as alterações são legais. "Os documentos e informações lançados no Portal da Transparência ou em site informatizado podem sofrer alteração futura em face de novo lançamento de dados sobre o mesmo assunto, seja referido à anulação, estorno ou cancelamento de dados, devidamente amparados pela Legislação", diz a justificativa oficial.

Cadê o deputado?
Na sessão desta terça-feira (2), o vereador José Carlos Marinho (Patriota) mirou contra o deputado federal por Rio Preto Luiz Carlos Motta (PL), que forjou sua carreira política como sindicalista ligado aos comerciários, mas "desapareceu da cidade” neste momento em que o setor é um dos mais impactados pela crise do novo coronavírus. O vereador disse não ter visto o deputado andar pelo Calçadão local para ver de perto a situação.

Aliado de peso
Depois de visitar duas vezes o Hospital de Base de Rio Preto, o presidente da FIESP, Paulo Skaf, tem oferecido reiterados gestos de apoio ao  complexo de saúde, um dos maiores do interior de São Paulo. O mais recente é a parceria com a escola móvel da Fiesp para produzir uniformes e máscaras que serão usados por profissionais do Hospital de Base e Hospital da Criança e Maternidade. A entidade também fará doação de 5 mil protetores de máscaras. 

Entrega oficial
Parte dessa doação será entregue na manhã desta quarta-feira, dia 3, durante evento às 9h. São 2 mil protetores de máscara chamados "face shield”. As peças são parte de um movimento que começou em Rio Preto e que resultou na parceria entre a Fiesp, unidades do Senai e o Complexo Funfarme.

Cadeiras permanentes
O HB também ganhou dois espaços prestigiados dentro da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo: assentos permanentes no ComSaúde (Comitê da Cadeia Produtiva da Saúde e Biotecnologia) e no Conselho Superior de Mulheres, comandado pela empresária Luiza Trajano, do Magazine Luiza. A diretora-administrativa do HB, a médica Amália Tieco, deverá ser indicada como representante da instituição quando as reuniões mensais do Conselho de Mulheres forem retomadas pela Fiesp. 






Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!