Foto por: Divulgação
Sede do Palestra Esporte Clube

Justiça manda Palestra entregar sede social do clube à Succespar

Por: Maria Elena Covre, Lucas Israel e Fabrício Carareto
25/03/2020 às 19:56
Bastidores

Empresa havia arrematado a área por R$ 60 milhões, mas sócios se recusaram a entregar escritura

Vendido
A Justiça definiu que a sede do Palestra Esporte Clube, no centro de Rio Preto, deverá ser repassada à Succespar. A decisão foi tomada no último dia 23 pelo juiz Marcelo Eduardo de Souza, da 6ª Vara Cível de Rio Preto, e publicada nesta terça-feira (24). Com isso, a Succespar, empresa que comprou a área por R$ 60 milhões, passa a ter a posse do terreno de maneira integral.

Negociação
O local havia sido negociado pela diretoria do Palestra em dezembro de 2017, com aprovação da assembleia de sócios. O contrato e o aditivo foram celebrados em março e novembro de 2018. Mas um grupo de sócios que era contrário à negociação invadiu a sede do clube, alegando que a empresa não havia pago ainda um centavo pelo terreno. 

Duas etapas
Segundo o advogado da Succespar, Emílio Ribeiro Lima, o contrato prevê o pagamento ao Palestra em dois estágios: uma parte será por meio do pagamento das dívidas do clube, a serem avaliadas por um órgão de auditoria independente de renome nacional. O valor remanescente será repassado ao Palestra. Estimativas repassadas pela antiga diretoria à empresa na época da negociação dão conta de que o valor devido esteja entre R$ 30 milhões e R$ 40 milhões.

Preto no branco
"Eles querem receber sem cumprir o contrato. A empresa já afirmou que não vai efetuar o pagamento integral do valor ao clube de maneira direta porque isso não oferece segurança jurídica ao negócio”, afirma Emílio, lembrando que a forma de pagamento já está definida no contrato de venda da área.

Artistas em apuros 1
Um documento assinado por 38 grupos que representam artistas de teatro e produtores culturais de Rio Preto foi encaminhado ao secretário de Cultura de Rio Preto, Pedro Ganga, pedindo socorro em tempos de quarentena, uma vez que a cultura é um dos setores atingidos em cheio pelas medidas de combate ao avanço do coronavírus. 

Artistas em apuros 2
"Como todos os trabalhadores brasileiros, estamos aflitos com o futuro de incertezas que se avizinha. Entendemos que a primazia de qualquer iniciativa é preservar a saúde e a vida das pessoas - que passa pela quarentena radical, socorrer os já infectados e vulneráveis e preparar um plano emergencial de leitos e atendimentos para um possível aumento da epidemia em nossa cidade”, diz o documento. 

Plano de emergência
Os artistas pedem, diante deste cenário, a discussão de saídas emergenciais de trabalho e renda que garantam a sobrevivência da categoria.  "Gostaríamos de ouvir do secretário qual o plano emergencial da Secretaria de Cultura para atenuar a crise no segmento artístico e cultural, e garantir trabalho e dignidade para aqueles que se dedicam a produzir cultura e arte como valores fundamentais de solidariedade e humanismo.”

Salvação pelo Whats
Para tanto, eles pedem uma reunião com Ganga que pode ser presencial (respeitando os protocolos sanitários) ou virtual. "E a criação imediata de um grupo de WhatsApp com alguns representantes do poder público e da classe artística.”

Perdição pelo Whats
Se na saúde o futuro é de incertezas, no esporte ele parece ser um tanto mais sombrio. A Prefeitura de Rio Preto decidiu suspender o pagamento do auxílio atleta. O corte caiu como uma bomba no meio esportivo, sobretudo por se tratar de um momento de crise. A paralisação nos pagamentos foi comunicada na manhã desta quarta-feira (25). Como? Pelo Whats.

Recuo
Inicialmente, a Prefeitura comunicou que faria apenas o pagamento proporcional relativo ao mês de março. Mas, ao longo do dia, após protestos dos atletas, a Secretaria de Esportes comunicou, também via aplicativo, que pagaria integralmente o mês de março. A manutenção do auxílio a partir de abril, porém, será discutida entre a pasta e a Secretaria de Administração.

Treino doméstico
Segundo o que a coluna apurou, o maior problema seria relativo aos atletas, que foram orientados a continuar os treinamentos em casa. A maioria deles não teria outra fonte de renda, diferentemente dos treinadores. O correto, na visão de quem trabalha no esporte, é que os atletas fossem dispensados para que pudessem, então, firmar contratos para representar outras cidades, ao invés de apenas cessar o pagamento do auxílio.

Manutenção
Em nota, a Secretaria de Esportes afirmou que os benefícios continuarão sendo pagos. "Apesar da excepcionalidade do momento, receberão o auxílio previsto em lei. Para a folha de março, há 116 pessoas que recebem o benefício na área competitiva, 66 na iniciação esportiva e 53 no esporte comunitário”, diz a nota.

Botou fogo
Depois de o presidente Jair Bolsonaro botar fogo no País na noite de terça-feira (24) ao se contrapor de forma desembestada às políticas de combate ao coronavírus de governadores, prefeitos e até Ministério da Saúde, mandando a população ignorar a quarentena, o prefeito Edinho Araújo (MDB) se viu diante da necessidade de sair apagando incêndio local nesta manhã (25).

Apagou incêndio  
Integrantes da Saúde municipal, equipe de comunicação da Prefeitura e o próprio Edinho tentaram ocupar todos os espaços possíveis, incluindo redes sociais, para avisar a população de que, na cidade, as medidas restritivas continuavam em vigor, com suspensão de aulas e fechamento de comércio, por exemplo. O prefeito chegou a gravar vídeos em suas contas no Instagram e Facebook. 

Segue o roteiro
Em nota oficial, Edinho informou que Rio Preto segue rigidamente os protocolos de prevenção e enfrentamento da pandemia, porque são medidas que podem significar o salvamento de muitas vidas. "E desde o início deste processo, tenho dito e repetido que a vida vale mais. A Secretaria de Saúde do município continua apelando a todos para que fiquem em suas casas e só saiam em situações excepcionais”, afirmou.
 
Coisa de ‘olavistas’ 1
O deputado federal Fausto Pinato (PP), de Fernandópolis, desenvolve uma teoria um tanto rocambolesca para explicar a mudança de rumo brusca do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre as ações para combate ao coronavírus. Segundo ele, existe por trás da fala presidencial que chocou políticos e médicos especialistas em epidemia na noite desta terça-feira (24), em rede nacional, uma "genialidade” dos olavistas (seguidores do guru Olavo de Carvalho) em plantar na internet teorias conspiratórias.

Coisa de ‘olavistas’ 2
"Não dá pra acreditar que as equivocadas manifestações do nosso presidente Bolsonaro sobre o Covid-19 estão sendo feitas sem nenhum planejamento ou refinada reflexão. Até porque Bolsonaro está cercado de muitas pessoas competentes. Pensando por este prisma, cheguei à conclusão que o presidente Bolsonaro e seus consultores já chegaram à triste conclusão de que o problema com o vírus não vai se resolver com 15, ou 30, ou 90 dias. E a quebradeira na praça será inevitável”, escreveu ele em um curto artigo sobre o assunto.

Para salvar o projeto 1
Ainda segundo o deputado, diante de tal cenário, que colocaria em risco o projeto do governo (e a reeleição presidencial), alguém teve a ideia "genial" do ponto de vista político de o presidente ir para a televisão dizer que o vírus causa uma simples ‘gripinha’ e que os governadores e prefeitos estão fazendo um estardalhaço sem motivo, e que todas as pessoas com menos de 60 anos podem, sim, voltar a trabalhar. 

Para salvar o projeto 2
"Resultado: a maioria dos pequenos e médios comerciantes vão apoiar esta loucura do Bolsonaro (pra não quebrar), como também todos os trabalhadores informais também apoiam esta loucura do Bolsonaro para não passar fome. Lá na frente, daqui a seis meses, o nosso País em recessão, o desemprego bombando, neste momento vai aparecer o discurso do vitimado presidente profeta: ‘Eu avisei lá atrás que isso iria acontecer, mas os governadores e os prefeitos não me ouviram, olha o que eu disse em rede nacional’. E passa o vídeo…"

‘Não vai colar’
Para Pinato, tá aí o "mapeamento cerebral de uma loucura olavista a nível nacional. E o deputado faz um apelo: "Presidente Bolsonaro, o senhor está muito mal orientado pelos ‘olavistas’, caia fora desta loucura, isso não vai colar.”

Lamentável
Já o deputado federal Geninho Zuliani (DEM), de Olímpia, não viu "genialidade” estratégica no novo comportamento de Bolsonaro, mas irresponsabilidade. "O pronunciamento em cadeia nacional deveria ser de união em torno do mal que estamos vivendo. Irresponsável a fala do presidente da República, Jair Bolsonaro. Contrariando a ciência e o mundo, se exaltando, conflitando com a imprensa e demais poderes. Lamentável."

Subestimou
Já Luiz Carlos Motta (PR), que estava com suspeita de estar infectado pelo novo coronavírus, diz que o presidente subestima a crise da saúde pública no Brasil. "Suas considerações contrariam as orientações mundiais de combate à Covid-19. Os números mostram a real necessidade de haver quarentena para evitar o alastramento da doença. Afinal, no mundo já são 110 mil casos e 19 mil mortes. No Brasil, são mais de duas mil pessoas contaminadas e, por enquanto, 46 mortes oficialmente registradas. Não se trata de uma gripezinha", afirma. Os exames feitos por Motta no Hospital de Base de Rio Preto deram negativo.

Perplexo
O deputado estadual Itamar Borges (MDB) se diz perplexo e preocupado com o que viu. "Vai contra todas as recomendações da OMS, vai contra todas as ações de outros países, vai contra inclusive às recomendações do próprio Ministério da Saúde. Afinal, não tem nada mais importante que a vida”, diz ele.

Números mostram
Itamar diz que gostaria que o presidente estivesse certo. "Mas ele não está, os números mostram isso. As medidas contra o alastramento do vírus que ele pode desarticular com seu pronunciamento também têm tomado o cuidado de preservar o abastecimento, os serviços de saúde, de segurança e todas as demais atividades essenciais para o País”, afirmou.

Sem achismos
Ainda segundo Itamar, os governadores estão seguindo as recomendações dos especialistas e não trabalhando com "achismos" como mostra estar fazendo o presidente.

Terraplanismo 1
A petista Beth Sahão, deputada estadual por Catanduva, ironiza. "O presidente incorreu em terraplanismo sanitário. Sua fala irresponsável e eleitoreira, gestada no gabinete do ódio, contraria tudo aquilo que a afirma a ciência”, diz ela.

Terraplanismo 2
Segundo Beth, todos os países desenvolvidos do mundo estão praticando a quarentena. "Vamos acreditar que o mundo inteiro - incluindo Bill Gates, a NBA, o Comitê Olímpico Internacional, a Organização Mundial de Saúde, a Fifa e governos das principais nações do planeta – está errado, e só Bolsonaro está certo?”

No muro
O pastor Sebastião dos Santos (Republicanos), deputado estadual por Barretos, preferiu não se comprometer, afinal, é liderança da Igreja Universal, aliada de Bolsonaro. "Ainda estamos conhecendo não só as palavras, mas qual vai ser o desenrolar desta ação por parte do presidente. E estamos aguardando o posicionamento do ministro da Saúde”, respondeu ele ao questionamento da coluna.

Assinou ficha
A psicóloga e empresária Janaina Targas Albuquerque, da ala ideológica mais radical do bolsonarismo, que tem como referência o guru Olavo de Carvalho, assinou ficha de filiação no Republicanos na manhã desta quarta-feira (25). Além dela, também ingressou no partido a tenente reformada da Polícia Militar Cristiane Jatobá.

Onde uma vai...
Ambas já tinham afirmado desde que deixaram o PSL, após o racha que levou à saída do presidente Jair Bolsonaro, que aguardariam uma definição da coronel reformada da PM Helena dos Santos Reis para decidir o novo endereço partidário.

… as outras vão atrás
Com a oficialização da ida de Helena para o Republicanos, e o anúncio da pré-candidatura dela à Prefeitura, na segunda-feira (23), as duas – Janaina e Cristiane -  também se decidiram. A psicóloga garante, no entanto, que não será candidata a nada. Cristiane, por sua vez, vai integrar a chapa de vereadores.


Janaina se filia ao Republicanos

E a luz? 1
O vereador Marco Rillo (PT) reforçou uma tecla que já vem sendo batida por outros políticos em esfera nacional e também de Rio Preto, como os pedetistas Gabriel Lima e Carlos de Arnaldo. Que a CPFL suspenda cortes no fornecimento de energia elétrica por um prazo determinado, a fim de ajudar a população mais carente, e pequenos comerciantes, neste período de crise do coronavírus. O Semae, por exemplo, já anunciou que não vai deixar ninguém sem água por falta de pagamento nos próximos dois dias. 

E a luz? 2
A manifestação de Rillo se deu por meio de um ofício ao prefeito Edinho Araújo (MDB), sugerindo ao prefeito que faça gestões neste sentido junto à concessionária de energia elétrica. O documento encaminhado pelo petista solicita ainda, entre outros encaminhamentos, que a Secretaria de Saúde informa à população a quantidade de novos leitos e respiradores mecânicos que serão instalados para o enfrentamento da crise sanitária. Há dois dias, a reportagem do DLNews questiona a CPFL sobre eventuais medidas, mas não obtém posicionamento claro. "Estamos analisando determinações da Aneel”, é a resposta.

Cura pelo amor
A fisioterapeuta Dani Santana, leitora da coluna, nos enviou mensagem dizendo que está usando as horas de reclusão em tempos de coronavírus para tirar coisas velhas dos armários, limpar a casa ao som de uma música que eleve sua vibração e também à leitura do livro "Linguagem do corpo: a cura pelo amor”, de Cristina Cairo. E você? O que sugere? #ficaadica

Foto por: Arquivo Pessoal/ Dani Santana
Fisioterapeuta Dani Santana indica o livro "linguagem do corpo: a cura pelo amor"





Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!