Assembleia aprova Reforma da Previdência em 1ª votação

Por: Maria Elena Covre, Fabrício Carareto e Lucas Israel
19/02/2020 às 21:56
Bastidores

Entre as principais mudanças do texto estão o aumento da idade mínima de aposentadoria para mulheres (de 57 para 62) e homens (de 60 para 65)

Reforma
A Assembleia Legislativa, depois de muita polêmica, aprovou a reforma previdenciária paulista em primeira votação. Por 57 votos a 31, o texto encaminhado pelo governador João Doria (PSDB) passou no primeiro filtro. Agora, vai para Comissão de Justiça e Redação, para a análise das 41 emendas propostas pelos deputados. Só depois irá para 2ª votação na Casa.

Mudanças
Entre as principais mudanças do texto, que vale para os servidores do Estado, estão o aumento da idade mínima de aposentadoria para mulheres (de 57 para 62) e homens (de 60 para 65), aposentadoria de policiais civis, militares e agentes penitenciários com idade mínima de 55 anos, professores da rede pública aos 52 (mulheres) e 57 (homens), fim do acúmulo de 10% na aposentadoria para servidores que acumulem função de chefia. 

A favor 1
Entre os deputados da região na Assembleia, Carlão Pignatari (PSDB), líder do governo na casa, e Itamar Borges (MDB) foram favoráveis à medida. "Hoje a maioria dos estados brasileiros não consegue pagar e parcela o décimo terceiro, as férias e os benefícios dos funcionários. A reforma pretende garantir aos nossos futuros trabalhadores o direito de se aposentar e ter direito a sua aposentadoria por muito tempo”, afirmou Pignatari.

A favor 2
Itamar foi na mesma linha. Por meio da sua assessoria, o deputado afirmou que a reforma é importante e necessária para o equilíbrio das contas públicas. Disse ainda que "o futuro financeiro do Estado e a garantia do cumprimento das obrigações com os servidores ativos e com os aposentados depende desta reforma”.

Contra
Contra o texto proposto, Beth Sahão afirmou que a reforma é prejudicial, especialmente contra as servidoras mulheres. "Votei contra a porque era a única coisa sensata e decente a se fazer. A Reforma da Previdência Estadual é um projeto que prejudica os servidores que trabalham de verdade pela população, em especial as mulheres, que vão sofrer uma elevação muito maior no tempo de contribuição e na idade mínima para aposentadoria."

Confira a coluna na íntegra aqui.






Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!