Foto por: Reprodução
Geninho, Fausto e Motta: voto dos três abriu brecha para elevar o fundo eleitoral

Aumento do fundo eleitoral para R$ 3,8 bi teve apoio dos três deputados federais da região

Por: Maria Elena Covre, Fabrício Carareto e Lucas Israel
05/12/2019 às 18:47
Bastidores

Geninho Zuliani (DEM), Fausto Pinato (PP) e Luiz Carlos Motta (PR) votaram a favor de mais recursos para políticos e partidos.

PRÓ-FUNDÃO 1
Presidentes e líderes na Câmara e no Senado de 13 partidos assinaram nesta quinta (5) ofício solicitando o aumento de R$ 2 bilhões para R$ 3,8 bilhões no fundo eleitoral, que será utilizado em 2020 para bancar campanhas políticas. Foram eles PP, MDB, PTB, PT, PSL, PL, PSD, PSB, Republicanos, PSDB, PDT, DEM e Solidariedade. Apenas Cidadania, PSOL, Podemos e Novo foram contra a elevação. O detalhe é que o valor a mais custeado com recursos que sairão da saúde, educação e infraestrutura.

PRÓ-FUNDÃO 2
O golpe nas áreas sociais já havia sido desenhado na quarta-feira retrasada (27), quando a maioria dos deputados federais votou contra o veto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que pretendia fixar o fundo eleitoral em R$ 2 bilhões. Geninho Zuliani (DEM), Fausto Pinato (PP) e Luiz Carlos Motta (PR) se posicionaram em plenário para derrubar o veto e, na prática, abriram caminho para o aumento do fundo eleitoral anunciado nesta quinta.

PRÓ-FUNDÃO 3
O DLNews tentou contato com os três deputados federais eleitos pela região de Rio Preto para questionar o apoio deles à elevação do fundo eleitoral. A assessoria de Pinato disse que ele estava em voo e que, por isso, não poderia responder aos questionamentos. A coluna não conseguiu falar com Motta. A assessoria de Geninho Zuliani também não conseguiu contato com o deputado.

SEM SEGREDO 1
O vereador Pedro Roberto (Patriota) tomou para si a inglória tarefa de tentar acabar com as sessões e votações secretas na Câmara de Rio Preto, realizadas sempre que um parlamentar quer conceder alguma honraria a alguém. Tarefa inglória porque o ex-vereador Dinho Alahmar tentou por várias vezes colocar um fim a essa prática, mas seus projetos sempre foram derrubados em plenário ao longo dos anos. "Entendemos que, vivendo no regime democrático, a melhor contribuição que podemos dar nesse sentido é conduzir o processo legislativo de forma transparente”, diz Pedro Roberto na sua justificativa. 

SEM SEGREDO 2
Só para recapitular, a Câmara de Rio Preto possui as mais variadas homenagens possíveis e imagináveis. São sete ao todo: Cidadão Honorário Rio-pretense; Reconhecimento Público; Medalha 19 de Julho e o Diploma de Gratidão da Cidade de São José do Rio Preto; Medalha do Mérito Comunitário; Medalha do Brasão do Município de São José do Rio Preto e o Diploma de Comendador da Ordem Municipal do Brasão; Medalha do Valor Militar "Ivo Serigato”; e Empresa Cidadã. Quem sabe com a nova ordem política vigente no País, com a população exigindo mais transparência, Pedro Roberto possa triunfar onde Dinho falhou.

MAMÃE, FALEI DEMAIS 1
O deputado Arthur do Val (sem partido), conhecido nas redes sociais como "Mamãe Falei", voltará a encarar o Conselho de Ética da Assembleia Legislativa, que já lhe aplicou advertência no final de outubro. Na sessão de quarta-feira (4), na discussão sobre a reforma da Previdência proposta pelo governador João Doria (PSDB), ele xingou os sindicalistas de vagabundos. O público também devolveu xingamentos, gritou "vai morrer" e deu as costas a ele. O líder do PT, Teonílio Barba, que é sindicalista e metalúrgico, invadiu a tribuna com outros três deputados da sua bancada (Luiz Fernando Teixeira, Emidio de Souza e Enio Tatto). Eles não chegaram a agredir Arthur, que foi protegido pelo líder do Novo, Heni Ozi Cukier, em meio a uma grande confusão (veja vídeo aqui). 

MAMÃE, FALEI DEMAIS 2
A fala do deputado rendeu uma nota de repúdio da Associação Paulista do Ministério Público (APMP), entidade que representa 3 mil promotores e procuradores de Justiça. "Talvez o deputado em questão não saiba e, por consequência, não dê a devida importância ao serviço público, mas são os servidores públicos que socorrem as vítimas de crimes e acidentes durante a madrugada, são os servidores públicos que investigam e prendem membros de facções criminosas, são os servidores públicos que salvam vidas em hospitais públicos - vide o recente caso do atual Presidente da República -, são os servidores públicos que educam as crianças, jovens e adultos nas escolas e universidades públicas, enfim, mantêm a existência da democracia e da vida em sociedade", diz trecho da nota.

DEIXA PRA DEPOIS
O Ministério da Justiça e Segurança Pública prorrogou para o ano que vem o pagamento da última parcela destinada a um convênio firmado com a Prefeitura de Rio Preto para equipar a Guarda Civil Municipal. Segundo o texto, publicado na última quarta (4) no Diário Oficial da União, o dinheiro seria empregado para a compra de equipamentos e de veículos para a GCM. O valor estimado desta última parcela é de R$ 100 mil e a verba deve ser empregada para serviços burocráticos.

ADIADO
O Superior Tribunal de Justiça (STJ) retirou de pauta a análise dos embargos de declaração protocolados pelo ex-prefeito Valdomiro Lopes (PSB) contra decisão na qual ele foi condenado, juntamente com outros 13 vereadores à época, por improbidade administrativa. Na ocasião, o então prefeito criou vários cargos em comissão de forma ilegal. O recurso de Valdomiro estava previsto para ser julgado nesta quinta (5). 

CONDENAÇÃO
Para o Ministério Público e o Tribunal de Justiça (TJ), parte dos cargos foi criada irregularmente. Todos já foram condenados em segunda instância e agora o processo está em fase de execução de sentença. A determinação da Justiça é que os réus paguem R$ 4,3 milhões. Na conta já estão incluídos tanto o pagamento de multa quanto o ressarcimento dos cofres públicos.

NO AMOR OU NA DOR
O promotor Ramon Lopes Neto, de Ribeirão Preto, resolveu inovar. Ele tem notificado pessoas multadas por estacionar em vagas reservadas a idosos ou deficientes com uma proposta no mínimo inusitada. São duas opções: ou a pessoa assina um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) se comprometendo a "doar" R$ 2 mil aos fundos do Idoso e da Pessoa com Deficiência da cidade. Ou então ele ajuíza uma ação civil pública para cobrar R$ 4 mil de indenização por danos morais coletivos. Não precisa nem dizer que o TAC do promotor anda fazendo um baita de um sucesso.

É BOM OU É RUIM?
A Prefeitura de Rio Preto lançou uma ferramenta no seu site que permitirá aos usuários avaliar a qualidade da informação e do serviço. A iniciativa atende à lei federal 13.460, que exige a criação da Ouvidoria Geral do município. Para fazer a avaliação o cidadão deve o portal da Prefeitura (https://www.riopreto.sp.gov.br/carta-servicos/) e, após a utilização do serviço, avaliar entre "muito bom”, "bom”, "regular”, "ruim”, "muito ruim”. A avaliação ficará disponível por um mês, a partir desta sexta (6) e os dados serão disponibilizados depois para consulta no site.






Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!