Jill Castilho

Arquiteto e escritor


Um sonho

Por: Jill Castilho
01/01/2020 às 15:12
Jill Castilho

Há quatro anos, eu e meu marido Eder conhecíamos nossos filhos por adoção, os quais chegaram em casa com cinco, seis e oito anos. De todos textos que já escrevi, nenhum supera a emoção deste, abaixo, escrito quando conseguimos, a muito custo e sofrimento, a guarda das crianças.

"Um sonho, um ideal, finalmente o telefone toca... vamos conhecer nossos filhos... um turbilhão de coisas acontecendo... novas sensações... novos sentimentos nunca visitados... ansiedade a mil... Um mês de espera... cidade distante, desconhecida, eu, meu marido e minha mãe, finalmente o Encontro, mágico, inesquecível, lindo, apesar de tenso por parte do preconceito dos adultos... 

Aí vem a dor da primeira separação... as conversas à distância... os medos... muitos medos... o embate com o mundo burocrático da espera ad aeternum (sim, um dia parece eterno, quando seus filhos ainda não estão nos seus braços)... mais algumas semanas... O segundo encontro, agora em casa, que logo fica colorida, cheia de gritos, risadas, beijos, muitos beijos acompanhados das palavras Pai, Pai, Pai... dez dias de pura felicidade, alegria e cansaço pra acompanhar o pique dos pequenos. Festa todos os dias, pois estar com eles sempre é uma festa. 

Estávamos "bem” acompanhados de um xerife, com olhar fiscalizador e inquisidor, vendo o evoluir de uma frágil relação que se iniciava entre dois adultos e três crianças. O Xerife foi convencido de que tudo estava bem, ufa, o Amor venceu.... A segunda separação... dolorosa... muito dolorosa, ao ponto de adoecer. A incerteza de quando a assinatura aconteceria, uma torcida, muitas rezas. 

Enquanto isso, muitas conversas por face time para tentar diminuir as saudades, as preocupações, ansiedade de corações sedentos para sentir os cheiros novamente, ouvir as risadas, os choros, as vozes estridentes da gritaria frenética, de ouvir no ouvido Pai te amo... Duas semanas, eternas... Enfim a assinatura foi assinada (mais parece uma rubrica do que assinatura, rsrs, mas vale muito, mais do que qualquer coisa neste mundo)... ao invés da comemoração, o choro de alívio, de felicidade, de conquista, da Vitória do Amor... finalmente um sonho sendo realizado... um propósito de vida de dois seres que só queriam construir uma família hehehehe... 

Finalmente o segundo encontro acontece, agora em definitivo... nunca a viagem foi tão tranquila e renovadora. Ufa, acabou o sofrimento, agora só Amar. Cinco almas, cinco seres, cinco espíritos que já foram predestinados a ficarem juntos. Felicidade, felicidade suprema, alegria, alegria de ter ao meu lado meus filhos, meus amores, minhas vidas, muito, mas muito Amor envolvido. Agora se inicia uma longa, árdua e feliz jornada, vivenciando o crescimento de três pequenos seres, que um dia poderão, assim espero, fazer diferença neste mundo caótico. Gratidão".

Quatro anos se passaram e ainda me emociono ao ler este texto, muitas experiências vividas, muitas alegrias, muitos preconceitos enfrentados e, sobretudo, muitos aprendizados. A cada dia me transformo e reinvento com a paternidade. Gratidão eterna a todos que nos acompanharam até aqui, em especial minha mãe, guerreira, sempre esteve do nosso lado emanando força e Amor. 
Feliz ano novo, feliz Amor novo! A oportunidade de Amar esta em nossas mãos, basta termos coragem e persistência. 






Anunciar no Portal DLNews

Seu contato é muito importante para nós! Assim que recebemos seus dados cadastrais entraremos em contato o mais rápido possível!